Review – Jogamos South Park: The Stick of Truth

GAMECOIN - SOUTH PARK

Marcelo Iglesias

South Park é um dos desenhos animados mais divertidos da TV, depois de Os Simpsons. Criado pela Comedy Central e popularizado no Brasil pela MTV, o seriado com aspecto e narrativa toscos se tornou uma febre na virada do milênio, e não demorou para chamar a atenção da indústria de jogos. South Park: The Stick of Truth não foi o primeiro game da série, mas é sem dúvida o que melhor consegue representar a animação.

Ao invés de assumir a identidades dos personagens do seriado, como Cartman, Kyle, Stan ou Kenny, o jogador entra na trama como um desconhecido. No início da campanha é preciso construir o personagem. Para isso basta seguir os passos da ferramenta de criação que é muito parecida com o Avatar Creator do site oficial do desenho. Depois de criado, o jogador é inserido na trama.

GAMECOIN - SOUTH PARK 4

Você é filho de um casal que se muda para South Park após um acontecimento, que no início da trama é um mistério e instiga a curiosidade do jogador. Como um completo desconhecido é preciso sair pelas ruas do bairro e fazer amigos, o que irá desenrolar a trama, que consiste em uma aventura fantasiosa criada por Cartman.

Para entrar na aventura da molecada é preciso se caracterizar com a brincadeira. O jogador pode escolher entre guerreiro, ladrão, mago ou judeu. Isso mesmo, não me pergunte a razão, mas há essa categoria, que inclusive é ironizada por Cartman quando o jogador a seleciona. Coisas de South Park!

Inspirações de South Park

South Park: The Stick of Truth é um legítimo RPG e pega emprestado elementos de clássicos do gênero, como Maniac Mansion, EarthBound, Final Fantasy, dentre outros. O jogador precisa explorar os cenários, vasculhar móveis, coletar tudo o que encontrar pela frente e claro se meter em combates medievais. Isso mesmo, na verdade tudo faz parte de uma grande brincadeira de criança, num conflito entre magos e elfos, pelo controle do cajado da verdade, que é um pedaço de pau. Tudo oriundo da inventividade dos personagens, onde quintal de Cartman é um dos campos de batalha.

GAMECOIN - SOUTH PARK 3

Graficamente o game é perfeito. Você não vai encontrar efeitos realistas de animação, nem luzes e sombras. Profundidade não existe, assim como imagens em 3D são exclusivas da capa do jogo. The Stick of Truth segue fielmente o estilo do desenho. Com paleta de cores limitada, gráficos chapados, que parecem ser sobreposições de recortes, movimentação rudimentar e tudo mais que tornou o desenho um clássico.

Boca suja

Se esteticamente o game segue exatamente a cartilha de South Park, os diálogos também não ficam para trás. Todos os palavrões, escrotices, piadas de humor negro, preconceitos, ofensas e citações politicamente estão lá. É um deleite para esses dias de comentários pasteurizados nas redes sociais. Simplesmente munumental

Escatologias típicas do desenho animado, como vibradores compondo o cenário do quarto da mãe de Cartman, assim como a possibilidade de ir ao banheiro e mandar um “número dois” e depois guardar o tolosco são algumas das maluquices do game. É tão tosco, que é recomendado para maiores de 17 anos.

GAMECOIN - SOUTH PARK 2

Bom, South Park: The Stick of Truth resgata os RPGs da velha guarda, em que é preciso pesquisar e quebrar a cabeça um pouquinho. Os combates em turnos também são um recurso da velha guarda. Para quem quer acumular algumas duzias de horas numa campanha divertida, vale o investimento de R$ 179 sugeridos pela Ubisoft, nas versões para PlayStation 3 e Xbox 360. Já no PC, o game sai por cerca de R$ 99.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.