Spider-Man – Cinco games que deram trabalho a Peter Parker

Curtiu? Então compartilhe este post!

Redação GameCoin – Spider-Man chegou para PS4 com uma das grandes promessas para 2018. O game de mundo aberto que coloca o Aranha contra o crime prima por seus belos gráficos, história envolvente (potencializada pelas belas animações) e pelo seu Photo Mode que dá ao jogador o poder de registrar incontáveis cenas do jovem repórter-fotográfico do Daily Bugle. Mas Peter Parker já faz sucesso nos games há muito tempo. E resolvemos fazer uma lista com cinco games das antigas, do Homem-Aranha.




Spider-Man (1982)

A primeira aparição de Peter Parker nos games foi em 1982, num título para Atari. Com direito a música tema do super-herói, o jogador precisa subir um edifício e se desvencilhar de bombas arremessadas da janela. No topo do prédio, a luta é contra o Duende Verde. Apesar de o objetivo ser simples, o jogador deve ter boa mira para disparar sua teia. Ela não adere ao vidro, o que pode fazer com Parker caia e perca uma vida.

The Amazing Spider-Man vs. The Kingpin  (1990)

Com versões para Master System, Mega Drive, Game Gear e Sega CD, o game coloca Peter Parker numa corrida contra o tempo. O vilão Kingpin ativa uma bomba que irá explodir em 24 horas e joga a culpa no Homem-Aranha. O jogador deve vencer diversos inimigos a mando do gangster como Doutor Octopus, Lizard, Electro, Mysterio, Homem Areia e Duende Macabro.

Com gameplay intuitivo, o jogador deve ficar atento ao relógio e ao nível do fluido de teia. Não poder disparar contra os chefes de fase é certeza de fracasso. Um lance legal é que o jogador precisa registrar fotos dos criminosos para enviá-las ao jornal de JJ Jameson.

Spider-Man: Return of the Sinister Six (1992)

Publicado para NES, Master System e Game Gear, pela Acclaim Entertainment, o game coloca o jogador contra o Sexteto Sinistro. A trupe formada por Doutor Octopus, Electro, Homem Areia, Mysterio, Abutre e Duende Macabro volta para aterrorizar Nova York e cabe ao Homem-Aranha conter a ameaça. O título é um tradicional título de plataforma em que é preciso atravessar a fase enfrentando inimigos até chegar ao chefe. Das edições disponíveis, a versão para Master System conta com melhores gráficos e qualidade de som.

Spider-Man and Venom: Maximum Carnage (1994)

Com versões para Mega Drive e Super Nintendo, o título é beat ’em up com teias. A história segue a série dos quadrinhos que insere o maníaco Carnage (Carnificina) no universo de Spider-Man. Na aventura Parker e Eddie Brock (Venom) devem deter o maníaco que também se uniu ao mesmo simbionte alienígena do grandalhão da boca grande.

A Acclaim Entertainment projetou um game que seguisse a receita de Final Fight, Captain Commando e similares, com muita pancadaria. O grande barato é que é possível jogar de dupla, um com Venom e outro com o Homem-Aranha. Graficamente o título está longe de ser um primor, tem estilo rudimentar. Por outro lado, há quadrinhos bem legais entre as fases, que ajudam a esclarecer a história.

Venom/Spider-Man: Separation Anxiety (1995)

Empolgada com os resultados da dobradinha entre Spider-Man e Venom, a Acclaim resolveu dar a Eddie Brock um papel mais significativo em Separation Anxiety. O game segue os desfechos da série estrelada por Venom e inclui personagens Marvel. Capitão América , Motoqueiro Fantasma , Gavião Arqueiroe e Demolidor dão sua contribuição no jogo.

Apesar do bom potencial, o game foi duramente criticado por ser praticamente uma repetição de Maximum Carnage, com as mesmas pancadarias pelas ruas de NY. O game também não evoluiu em termos visuais, o que dá a impressão de ser o mesmo game adaptado para uma nova historia. Mesmo assim é divertido para quem é fã de beat ’em up e dos protagonistas.

Ao todo Spider-Man teve 21 games publicados para diversos consoles, computadores e dispositivos móveis. Se a galera quiser a gente faz a segunda, terceira e a quarta lista dos jogos estrelados pelo sobri

Leia Também

 

 

Curtiu? Então compartilhe este post!