10 games imperdíveis que marcaram a geração PS4

Exclusivos ou não, o PS4 coleciona uma lista invejável de games, que irão garantir muita diversão para quem não migrar para o PS5

Marcelo Jabulas | @mjabulas – O PS5 chega no dia 19 de novembro cheio de promessas e expectativas. Mas isso não significa que o PS4 morreu. Na verdade, o veterano ainda tem muita lenha para queimar. Afinal, a Sony ainda manterá o antigo topo de linha em produção por um bom tempo, até que o PS5 já tenha se consolidado.

Assim, resolvi listar 10 jogos que adorei jogar no PS4. Deixei de foram títulos já tinha jogado no PS3 e no Xbox 360, como GTA V, caso alguém questione. Mas ainda jogo GTA V no PS4 e adoro. No entanto, não sei se irei comprá-lo pela terceira vez.

10 – Bloodborne

Admito que pensei bastante se colocaria Bloodborne na lista ou não. Afinal, há excelentes títulos que mereceriam estar aqui como Horizon Zero Dawn e Spider-Man. Mas Bloodborne mereceu a vaga por ser um game que leva a gente de volta para os primórdios dos videogames.

A produção da FromSoftware é um game que beira o sadismo. É como jogar Mega Man ou The Immortal. Você sabe que não vai muito longe. Na primeira vez que joguei virei a noite para matar o cara o primeiro portão. Além disso, o game tem excelente jogabilidade e um visual fantástico com uma mescla de gótico com steampunk.

9 – The Witcher III

The Witcher é um belo RPG. Um game rico em sua imersão. Às vezes é rico até demais e a gente se perde nos afazeres paralelos da trama. A história de Geralt e aquele seu jeitão fodão enchem o jogador de coragem para sair desbravando o imenso mapa do jogo.

Trata-se de um game que é preciso se dedicar. O jogador submerge numa história densa. Não adianta jogar um pouco hoje e voltar daqui duas semanas. The Witcher III é um relacionamento sério e que vale a pena.

8 – Call of Duty WWII

Taí um game que mexeu comigo. WWII foi o game que faz a Activision rever a franquia Call of Duty. O selo estava muito focado na experiência online que acabou pecando nas campanhas solo. E esse game resgata isso com um campanha espetacular.

O jogo agrega a consagrada jogabilidade da série com um enredo dinâmico. Mais uma vez costurado com momentos vividos por diferentes personagens, que cria uma história fragmentada, com elementos de filmes como O Resgate do Soldado Ryan, com o desembarque na Normandia, no Dia D, e a sequência do sniper no campanário. Se ainda não jogou, tem que jogar.

7 – Resident Evil 2

Outro game que me fez voltar no tempo. Resident Evil 2 foi uma das grande produções do PS1. A reedição chegou com gráficos impecáveis, novos desafios e fidelidade ao enredo original. No entanto, o game adiciona novos conteúdos para surpreender quem jogou o título de 1998.

Sinceramente foi difícil escolher entre ele e o excelente Resident Evil 7. Mas como não se deixar seduzir pelo impecável chapéu de Mr. X? Um game excepcional.

6 – Doom

Você pode achar que minhas escolhas estão baseadas nas minhas memórias juvenis. Pode ser. Afinal, jogo Doom desde os 14 anos e já cansei de fazer maratona para zerar o mais rápido possível.

O game de 2016 foi uma quebra de ruptura. Doom definiu o FPS que foi se ramificando e ficando cada vez mais tático e realista. Doom chega e bagunça tudo. Nada de proteção e cautela é preciso correr para morder os demônios antes que eles te mordam. É muito heavy-metal. Obra de arte.

5 – God of War

Impossível fazer uma lista de PlayStation sem adicionar o tio Cleiton. God of War é um game fascinante. Ele combina a voracidade do Hack & Slash com jogabilidade cooperativo e um enredo espetacular.

A visão falível de Kratos é algo que chama atenção. A forma com que o jogo intercala a relação paterna de Kratos com Atreus e a porradaria é sensacional, pois sai daquela ideia de apenas aplicar combos. Se ainda não jogou, jogue.

4 – Uncharted 4: A Thief’s End

Uncharted 4 chega para PS4

Essa galera da Naughty Dog é foda. Os caras sabem muito bem como contar uma excelente história e criar mecanismos para que o jogador entre na trama. Uncharted 4 é um daqueles games que você incorpora o personagem.

Com aquela pegada de Indiana Jones, em que é preciso viajar para diferentes cantos do mundo. O game te mantém preso até o final. A jogabilidade é impecável, assim como os gráficos. Foi um game que demorou a chegar, mas que valeu a espera.

3 – Red Dead Redemption II

Red Dead Redemption foi sem dúvida um dos melhores games que joguei no PS3, ao lado de GTA V e The Last of Us. E nessa toada Red Dead 2 não fica para trás. Arthur Morgan é um personagem tão foda quanto John Marston.

O game é imenso, com um mini Estados Unidos, que entrega diferentes biomas e uma infinidade de missões paralelas e a necessidade de fazer a barba. Trata-se de um dos melhores jogos da Rockstar, só não conta com o dinamismo tecnológico de GTA V. E nem a variedade musical do rádio do carro.

2 – Days Gone

Particularmente um dos melhores games do PS4. Days Gone é um game fantástico, que demorou uma vida para ficar pronto. Ele une enredo, apocalipse zumbi, ótima jogabilidade, dois mapas colossais e o fator imprevisibilidade.

Na pele de Deacon é preciso encarar desafios simples que podem se tornar pesadelos. As necessidades físicas e falta de recursos são o que fazem desse game um clássico. Tem que jogar.

1 – The Last of Us – Part II

Ele chegou aos 45 do segundo tempo para marcar o gol de placa e ser o melhor jogo de 2020 e com grades chances de ser o campeão da geração. The Last of Us – Part II é uma obra de arte. Um game perfeito, que une uma história fascinante com jogabilidade impecável.

O ponto forte desse jogo está alternância da narrativa. Jogar como Ellie e Abby faz o jogador se questionar sobre quem é o vilão e o herói. Mas fato que é que o game mostra que cada personagem tem seus defeitos e virtudes. Além de ser um puta game, é ele nos faz refletir como somos diante dos olhos do outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.