Oldies – Top Gear, o destruidor de amizades dos Super NES

GAMECOIN - TOP GEAR 1

Marcus Celestino

O Super Nintendo nos agraciou com inúmeros games de corrida divertidíssimos. No entanto, nada (e quando lê-se “nada” entendam realmente como “nada”, meus amigos) propiciou tantas horas incontáveis de adrenalina, emoção e duelos homéricos com os amigos do que o espetacular Top Gear. Desenvolvido pela Gremlin Graphics e distribuído pela Kemco, o jogão apropria-se do estilo do Rad Racer, um dos belos cartuchos para o Nintendinho e também da série Lotus (Mega Drive, Amiga). Apesar de não aproveitar de todo o potencial gráfico dos 16 bits do popular SNES, mas mesmo assim é um dos grandes clássicos da história por elevar a sensação de velocidade a décima potência e criar desafios nas trocas de marcha (que tinham de ser clínicas), no desgaste prematuro dos pneus e no consumo de combustível. Cara, caso você calculasse mal quaisquer destes detalhes sua corrida ia para as cucuias!

Apesar do nível baixo de competitividade e inteligência artificial dos non-players (à exceção do seu rival, que ficava na parte de baixo da tela), os difíceis traçados tornavam a luta pelo pódio disputadíssima. O que são aquelas voltas que parecem intermináveis no GP da Amazônia? E a excruciante seção francesa com os dantescos circuitos de Mônaco (percurso de “só” 2,69km) e Paris? Sem esquecer de mencionar, é claro, a fantástica pista de Bordeaux com suas seis longas voltas, ondulações que fazem você acertar em cheio a traseira dos retardatários e duas das melhores curvas da história dos video games. Ao todo são 32 pistas presentes em Top Gear espalhadas pelos quatro cantos do mundo. Ademais, você podia pilotar à noite no maior naipe do magnânimo Enduro, o que era super divertido, e usar três nitros para dar um gás a mais no seu carrão e desbancar os adversários.

Os carangos

Quantas vezes você, garoto dos anos 1990 criado à base de Castelo Rá-Tim-Bum, Thundercats, chocolate Surpresa e Cavaleiros do Zodíaco ouviu seus coleguinhas vociferando sobre o quão noob você era por ter escolhido o mítico CARRO VERMELHO – em caixa alta, pois ele merece. Sob a alcunha de Cannibal, o possante inspirado na Ferrari Testarossa 1991 é o mais rápido do jogo de longe, atingindo velocidade máxima de 237km/h e indo da inércia aos 100km/h em 5.9 segundos. Contudo, como desvantagem, é tão beberrão quanto meu tio vascaíno que consegue derrubar uma garrafa de Jack Daniels em um par de horas.

GAMECOIN - TOP GEAR 0

Além do lendário vermelhão o game ainda conta com máquinas baseadas no 288 GTO, no Porsche 959 e no Honda NSX, cada qual com seus inconvenientes. O primeiro (Sidewinder) não tem uma máxima respeitável, mas em contrapartida é o mais econômico, faz o 0 a 100km/h mais rápido, em apenas 3.5 segundos, e dispõe de um grip incrível, o que lhe dá vantagem nas curvas sinuosas. O Weasel – pastiche do 959 – é o mais equilibrado dos quatro e recomendável para os neófitos. Por fim, o Razor, meu favorito, não tinha muita aderência dos pneus, mas era deveras competente nos seus afazeres. Em suma, eram todos possantes da melhor estirpe que eram favoritos do player conforme seu estilo de pilotagem.

Duelos: Ponto alto e terror dos pais

Companheiros, numa época sem consoles com mais de dois controles e sem jogos em que há a possibilidade de jogar contra bilhões de carinhas viciados o mano a mano era o que contava. O player versus player em Top Gear é uma experiência animalesca. Dois moleques se digladiando, lutando centímetro a centímetro pelo primeiro posto enquanto outros garotinhos ávidos por acelerar aguardam ansiosamente pela oportunidade de desbancar o vencedor do último duelo. A sensação de velocidade e a jogabilidade não tão boa do jogo tornavam a experiência mais inebriante e, por conseguinte, um horror para os pais, que tinham de conter o ímpeto de milhares de crianças que provavelmente já haviam consumido quilos e quilos de açúcar. Quantas amizades estremeceram, quantas findaram!

GAMECOIN - TOP GEAR 3

Para apimentar ainda mais os duelos e o game em si, uma trilha sonora eletrizante que soa como uma mistura de Kraftwerk com Devo. São cinco canções extremamente grudentas, remixes das originais sem sal de Lotus Turbo Challenger. Apesar de repetidas à exaustão não conseguimos enjoar das belezuras. Sinceramente, tenho um espaço reservado no meu iPod especificamente para as músicas deste jogaço que merece tantos replays quanto suas pauladas musicais. Rápido, eletrizante e mais viciante que a metanfetamina de Walter White, Top Gear entrou no panteão dos grandes jogos de corrida e permanece tão divertido quanto era na época do seu lançamento.

GAMECOIN - TOP GEAR

Na verdade Top Gear alcançou status de lenda somente aqui no Brasil e lá fora não arrebatou legiões de fãs. Contudo, fiéis jogadores fazem com que seja alçado ao posto de cult e volta e meia seja lembrado na gringa. ainda por cima gerou outras boas continuações, especialmente sua versão Rally para o Nintendo 64, mas nada, nada chegou aos pés do original, um tour de force dos jogos de corrida numa época em que tudo era mais simples, porém não menos divertido. Agora vou para a casa do vizinho para uma ótima madrugada de muita junk food, Top Gear e a substituta natural do refrigerante, a cerveja. Amor, não me espera acordada.

[bws_related_posts]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.