The Last Of Us: O que esperar da parte II?

gamecoin-the-last-of-us-part-ii-1

Danilo Viegas

*Atenção: este texto contém spoilers sobre a primeira parte do jogo original

Violento e melancólico, The Last Of Us explorou ao máximo a jogabilidade oferecida pela tecnologia do PlayStation 3 e por isso se tornou unanimidade entre público e crítica. Os elogios vão para desde a exploração da condição humana num mundo pós-apocalíptico até a trilha sonora, composta pelo colecionador de Oscars, Gustavo Santaolalla.

Divulgado pela Sony na cerimônia de abertura da PlayStation Experience 2016, The Last of Us Part II chega com o desafio de puxar o PS4 ao limite absoluto e superar as já altas expectativas dos players da saga de Joel e Ellie.

Tarefa nada fácil ser a continuação de um game eleito pelo site Metacritic como segundo melhor da PlayStation 3 (atrás apenas de Grand Theft Auto IV) e com uma pontuação de 94.58%% no GameRankings. Pensando nisso a Naughty Dog já revelou no primeiro trailer do jogo pistas sobre a trama de The Last Of Us II, que segundo o diretor, Neil Druckmann, terá Ellie como protagonista e o ódio como tema central.

gamecoin-the-last-of-us-part-ii-2

Pistas de The Last of Us

A história se passará cinco anos após os acontecimentos da trama original, que termina com Joel e Ellie saindo do hospital em Salt Lake City controlado pelos vaga-lumes e indo ao encontro de Tommy, irmão de Joel, que em Wyoming montou um assentamento fortificado perto de uma usina hidroelétrica.

Após matar a líder do bando, Marlene, Joel mente para Ellie e diz que os vaga-lumes já tinham encontrando muitas outras pessoas imunes ao vírus corcepydes, responsável pela epidemia. Ellie revela que estava junto com sua melhor amiga no momento em que foi infectada, expressando culpa por ter sobrevivido.

gamecoin-the-last-of-us-part-ii-3Agora já com 19 anos, Ellie parece estar com sangue nos olhos. Se no enredo original, Joel promete que vai ensiná-la a tocar violão, no trailer podemos vê-la dedilhando o blues Trought The Valley, de Shawn James, que versa exatamente sobre vingança e violência, com o verso “My mind and my gun they comfort me, because i know I’ll kill my enemies when they come”.

O desafio da Naughty Dog agora é inserir novidades do mundo pós-apocalíptico aos jogadores, que já se habituaram à natureza da trama. Se antes uma simples jukebox ou a menção que na civilização havia caminhões que vendiam sorvetes encantavam uma pré-adolescente Ellie, nascida após a contaminação do vírus pelo mundo, agora nada disso é mais surpresa. Acabam os sinais de esperança ilustrados pela natureza ou ambiente, como na cena onde os dois encontram um grupo de girafas e entra em cena uma perseguição de uma provável Ellie sanguinária, fria e já desiludida com os vaga-lumesPor estar mais velha, a relação paternal entre Joe e Ellie deve também provavelmente mudar, já que parte da dinâmica de The Last Of Us se baseia no ceticismo de Joel após perder a filha assassinada ainda criança e enxergar na Ellie não infectada uma luz no fosso onde está a sociedade.

Vilões

Menos corredores, mais perseguidores, estaladores e vermes. É isso que podemos esperar na segunda parte de The Last Of Us. A lógica por trás da afirmação é que quanto mais tempo se passa, mais a transformação muda a pessoa, lógico, a possibilidade de o jogador enfrentar monstros com o fungo em seu estágio mais avançado, onde o corcepydes já dominou todo o corpo do indivíduo, criando uma espécie de escudo que neutraliza ataques mais fracos, é maior, já que o intervalo entre uma saga e outra é de cinco anos. Ainda sim o grupo de monstrengos deve continuar apenas como obstáculos, deixando o real perigo a cargo de humanos, como toda boa história de apocalipse que se preze.

No primeiro trailer divulgado pela Naughty Dog é possível ver uma placa de PARE pichada com o sinal da insígnia dos vaga-lumes, dica mais que clara de quem deve ser os antagonistas da história, mas não necessariamente os vilões, já que o mesmo trailer dá a entender que é a Ellie quem tomará a iniciativa de caçar o bando.

É possível perceber também que Ellie e Joel provavelmente não estão na companhia de Tommy, já que a janela onde a garota toca a violão é a mesma do menu do jogo original, a cabana onde Joel e a falecida Tess costumavam ficar. O próprio diretor Neil Druckmann, durante a PSX16 disse que a dupla passou por dificuldades que fizeram com que Ellie se tornasse ainda mais dura. A tatuagem no braço direito, em cima da marca da infecção sofrida, feita para despistar perseguidores, traz o desenho de uma mariposa, inseto de hábitos noturnos que simboliza o renascer.

gamcoin-the-last-of-us-2

Se a caçada é promovida por retaliação ou não, é preciso aguardar mais pistas dos criadores, que produziram o trailer cirurgicamente para não revelar maiores detalhes da trama. Certo é que a Naughty Dog deixou os fãs da saga babando de vontade de já ter em suas manetes os controles de Joel e Ellie novamente.

[bws_related_posts]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.