Pit-Fighter e a briga de rua no Mega Drive

Compartilhe esse conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pit-Fighter

Marcelo Jabulas | @mjabulas – Quando se fala em games de luta dos anos 1990, logo “Street Figher II”, “Mortal Kombat” e “King of Fighters” surgem à cabeça. Mas pouca gente se lembra de “Pit-Fighter”. O game da Atari chegou em 1990 aos fliperamas e depois recebeu edições para consoles.

A versão para Mega Drive estreou em 1991, com produção assinada pela Tengen, e buscava reproduzir o game para arcade. A edição original contava com digitalização de cenas reais. No console da Sega, a limitação do hardware penalizava a qualidade visual, mas nem por isso fazia dele um game menor.

Personagens de Pit-Fighter

Pit-Fighter

O game não tem uma história, como nos demais jogos de luta que surgiram posteriormente. No game há três personagens: Ty, Buzz e Kato.Cada um tem suas peculiaridades, com velocidade, força e agilidade.

  • Buzz – ex-lutador profissional wrestling e tem como atributo a força, mas é lento
  • Kato – mestre de terceiro dan (não especifica qual arte marcial) que tem como vantagem a velocidade, mas tem pouca força
  • Ty – lutador de kickboxing que tem como qualidade a agilidade, é o personagem mais equilibrado

Os golpes se resumem basicamente a socos, chutes, voadoras, pisões, assim como arremessos. Uma curiosidade, Kato era o nome do personagem asiático de “Besouro Verde”, interpretado por diferentes atores, inclusive Bruce Lee.

Pit-Fighter

Mas o melhor personagem do game é Ty, que era uma espécie de carbono de Jean Claude Van-Damme. No final dos anos 1980, o ator belga era a sensação dos filmes de luta, como “Kickboxer” e “O Grande Dragão Branco”. O personagem do game era tão inspirado no ator, que na sua tela de apresentação tem as clássicas aberturas de 180 graus, que todo mundo tentava reproduzir na época.

O jogo

O objetivo do game é ascender no submundo das lutas de rua. O jogador tem uma barra de vida, que não se repõe a cada luta. Por outro lado, há três vidas, o que permite trocar de lutador.

Pit-Fighter

A cada vitória, o jogador enfrenta um novo oponente. Bares, galpões e estações de metrô são arenas. Ao todo são oito adversários que vão ficando mais fortes a cada luta. O jogador deve ficar atento para não ser empurrado para a torcida.

Geralmente quando isso acontece, o jogador é alvejado com facadas ou garrafas quebradas. Também é preciso ficar atento aos objetos jogados no “ringue”, como facas, tacos, estrelas ninja, bancos e caixotes.

O game oferece fases bônus, em que é preciso derrubar o adversário três vezes. Vencer o desafio apenas aumenta a pontuação.

Pit-Fighter

Como jogar

Encontrar “Pit-Fighter” no mercado de usados não é difícil e os preços não são tão caros. Os valores do cartucho variam entre R$ 50 e R$ 80. Outra opção é a coletânea Midway Arcade Origins (na edição arcade), lançada em 2012 para PS3 e Xbox 360. Atualmente apenas a versão para o console da Microsoft ainda está em catálogo na loja da Microsoft, por R$ 40.

Palavra final

Pit-Fighter

“Pit-Fighter” foi um jogo importante na indústria de games. Ele mostrou que havia espaço para games de luta e ajudou a impulsionar franquias da Capcom, Midway e SNK, que até hoje têm grande apelo popular.


Compartilhe esse conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

One thought on “Pit-Fighter e a briga de rua no Mega Drive

  1. Clássico! Jogava demais na casa de meu vizinho. Gostava sempre de jogar com o Ty.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.