Quake Champions – O que o teste beta revelou

Marcelo Iglesias | Redação GameCoin – Há exatos 10 anos, a id Software, ainda independente da Bethesda Softwork, anunciou na edição de 2007 da QuakeCon seu interesse em desenvolver um episódio da franquia Quake que fosse gratuita e on-line, que seria uma edição democrática do clássico Quake III: Arena (1999), para revigorar a franquia e concorrer com FPS multiplayer, como Call of Duty, Counter Strike, Unreal Tournament e Battlefield.

Em 2010 surgiu Quake Live (já sob o manto da Bethesda), que cumpria a promessa da empresa, mas não teve a devida repercussão almejada. Para falar a verdade o game foi um fiasco, mesmo que os fãs o defendessem, o título não gerou o resultado esperado. Mas agora tanto a id quanto a Bethesda esperam que as coisas se encaixem com Quake Champions, que fez seu teste beta fechado, há cerca de 15 dias, mas as impressões só puderam ser divulgadas a partir de 2 de maio.

Ainda sem data de lançamento e exclusivo para PC (Windows), Quake Champions sustenta o formato de um jogo de tiro em arena, on-line e gratuito. No entanto, ao contrário de seu antecessor que quase faliu a id, devido a um modelo de monetização ineficaz, Champions pretende encher seu porquinho com microtransações, tal como games de celulares como Candy Crush e games de estrategia on-line nos moldes de DOTA 2.

Durante o teste da demo, foi possível perceber o funcionamento da estratégia monetária de Quake Champions. O beta disponibilizou dois cenários, dois modos de jogo (Deathmatch e Team Deathmatch) e nove personagens, o que fez com que os jogadores ficassem eufóricos com as variedades de opções. Afinal cada campeão oferece habilidades distintas, que podem destoar positivamente nos combates.

No entanto, apenas um, o Ranger (protagonista do primeiro episódio da franquia), estava desbloqueado. Os demais deveriam ser comprados ou alugados por períodos de 24 horas. A partir do teste beta já ficou claro que para ter sucesso nos rankings do game será preciso colocar a mão no bolso. E de dólar em dólar, a Bethesda pretende recuperar o investimento feito e o jogador deixar seu perfil fortalecido.

Jogando Quake Champions

Tirando as burocracias monetárias, Quake Champions segue a linhagem de Quake III: Arena com uma velocidade incrível nos combates. Quem joga o modo multiplayer de Doom irá se familiarizar com o game. É um padrão de jogo bem diferente de Battlefield ou Call of Duty, que exigem uma postura tática do jogador para não atrapalhar seu time ou a si mesmo. Em Quake Champions o negócio atirar em quem aparecer a linha de fogo e nunca ficar parado, sem muito tempo para pensar em estratégias.

Nessas horas, a escolha por um personagem com maior vigor físico, velocidade e pontos de vida certamente é um diferencial para se manter de pé. Daí, que surge o interesse em torrar alguns trocados na compra de um campeão, que dará vantagem durante o jogo.

Graficamente o game segue o padrão estético dos títulos da id, com personagens anabolizados, cenários grandiosos e obscuros, como o mapa Blood Covenat, fazem mensão aos primórdios da série. Os dois mapas disponibilizados fazem um labirinto de corretores, escadas, plataformas, passarelas e fendas, por onde os personagens se caçam de maneira ininterrupta.

Requisitos

Como se trata de um game gratuito em que a receita virá de microtransações, Quake Champions promete ser um game democrático e acessível para computadores que não possuam um configuração muito robusta. Afinal, quando maior for a rede de jogadores, maior é o potencial de arrecadação.

Apesar de os produtores não terem divulgados quais são os requisitos mínimos para rodar o jogo, durante o teste da beta há quem garanta que rodou o game com máquinas dotadas de processadores do porte do Intel Core i5, 8 GB de RAM e placa de vídeo 1 GB. É a mesma configuração básica exigida por Doom, que também demanda o mesmo hardware.

Ou seja, é uma configuração que está bem aquém de um PC de alto desempenho, mas também não é nenhum daqueles computadores de lojas de departamento. Daí, vale a regra: Seu suportou Doom, suportará Quake!

[sbscrbr_form]

[bws_related_posts]

Os comentários estão fechados.