Chernobylite estreia com versão definitiva

Compartilhe esse conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Chernobylite

Marcelo Jabulas | @mjabulas – O acidente da usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, foi uma das grandes tragédias do século 20, que vitimou mais de 15 mil pessoas nos 25 anos seguintes. Ainda hoje a usina é uma preocupação global, pois o risco de novo vazamento de material radioativo é sempre iminente. Na ficção, o desastre inspira filmes, livros, seriados e games. O mais recente é “Chernobylite”, que acaba de ter sua versão final publicada.

Desenvolvido pelo estúdio The Farm 51, “Chernobylite” foi desenvolvido com recursos angariados no Kickstarter. A meta do estúdio era alavancar US$ 100 mil, mas o time conseguiu arrecadar US$ 204 mil, para tocar o desenvolvimento. Uma edição de acesso foi publicada na Steam, por R$ 75, mas apenas com conteúdo parcial.

E mesmo incompleto, o game caiu no gosto dos jogadores. No Steam, o jogo teve mais de 3,4 mil análises positivas. Alguns usuários da plataforma reclamaram de bugs e falhas de inteligência artificial. No entanto, ainda se tratava de um produto incompleto.

As demais edições para PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series X/S chegam em setembro. O game é um RPG que mistura elementos de outras duas séries pós-apocalípticas: “Fallout” e “S.T.A.L.K.E.R.”. Quem jogou esses games irá se identificar com a lógica de gameplay imediatamente.

Mundo de Chernobylite

O RPG da Bethesda permite moldar o mundo devastado, com a construção de abrigos e até mesmo comunidades. Já “S.T.A.L.K.E.R.” se passa dentro da Zona, que é o território em torno da usina. E “Chernobylite” promete combinar o melhor dos dois.

No game, o jogador vive o momento do acidente. No papel de um ex-funcionário da usina, o jogador retorna à Zona em busca de um amigo que acredita que ainda está vivo. O objetivo do jogador é sobreviver diante do caos que se instalou na região. O game permite coletar praticamente tudo que existe no cenário.

Com visão em primeira pessoa, o game combina toda exploração, busca de informações e tarefas de um RPG, com o combate de um game de tiro. O jogador pode vagar pelo entorno da usina, assim como pelas ruas de Pripyat, que foi esvaziada após o desastre.

Chernobylite

Survival Horror

Se “Fallout” e “S.T.A.L.K.E.R.” exploram a criação de seres mutantes em decorrência dos efeitos da radiação, “Chernobylite” vai além e adiciona elementos sobrenaturais. O game insere criaturas grotescas, como nos demais, mas há uma pegada de terror mais intenso que toda suspense de seus colegas, como se fosse um “Resident Evil” atômico. Há também recursos temporais, que o jogador fica confuso se é real ou efeito dos elevados níveis de radiação.

Soma-se a isso a necessidade de coletar insumos para criar novos itens para se manter vivo. Alimentos, sucatas, armas e munição, como em qualquer bom RPG. Tudo isso faz do game bastante perturbador e ao mesmo tempo imersivo, que leva o jogador a avançar em sua jornada de exploração.

Assim, “Chenobylite” surge como uma boa opção para quem curte games de RPG que combinam tiro e Survival Horror. Além disso, pode ser um “esquenta” para “S.T.A.L.K.E.R. 2” (quarto game da franquia), que chega ao mercado em abril de 2022.


Compartilhe esse conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.