Battlefield 2042 – Jogamos a versão Beta

Compartilhe esse conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

BATTLEFIELD 2042

Marcelo Jabulas | @mjabulas – O primeiro modo online de “Battlefield” que joguei foi em “BF3”, em 2012, pouco depois de adquirir um PS3. Três coisas me chamaram atenção naquele game. O tamanho dos mapas, a liberdade de ação e a necessidade de um time coordenado. Quase 10 anos depois, estamos diante da versão Beta de “Battlefield 2042”, que estreia em 19 de novembro, para PC, PS5, PS4, Xbox Series X/S e Xbox One.

Como todo Beta, o game te coloca num campo de batalha. Dessa vez eram até 64 jogadores simultâneos em modo cross-play. Ou seja, o cara do PC jogou com a galera PlayStation e Xbox. Pessoalmente não sei como é possível balancear os tempos de resposta de cada dispositivo, uma vez que o que jogador enxerga e reage depende muito do hardware.

Mas, fato é que o game não apresentou diferenças gritantes como no Beta de “Call of Duty Vanguard”. No entanto, no meu caso é apenas um argumento para justificar minha completa incapacidade de prosperar em games de tiro multiplayer.

O game

“BF42” segue a velha receita da franquia. O mapa do game é gigantesco. Lembra os “tabuleiros” dos battle royale, mas sem o afunilamento. A Electronic Arts foi sucinta nesse teste. Ela disponibilizou um mapa, ambientado numa base de lançamento na Guiana.

BATTLEFIELD 2042

O objetivo é segurar a posição dos três pontos estratégicos. Vence o time que abater 630 inimigos primeiro. Para que o jogo não se arraste ao infinito, cada partida dura cerca de 45 minutos.

Esses valores superlativos são legais, pois em “BF”, o jogador morre constantemente. Aliás, na maioria dos FPS online, mais se morre do que mata. Assim, o jogador consegue voltar a partida e lutar novamente por incontáveis vezes.

Gameplay

O game oferece a mesma lógica de qualquer jogo do gênero. O desempenho no campo de batalha rende pontos. Eles elevam a “patente” do jogador. Quanto maior o nível, maior o acesso a equipamentos e habilidades.

Basicamente o jogador precisa eliminar seus inimigos. Mas quem joga game de tiro em rede sabe que não é inteligente perambular em campo aberto. Assim como é idiotice tentar acertar um inimigo a média distância se o equipamento não te favorece. O jogador tem que ser esperto. Ainda mais quando se está numa sessão com 32 caras do outro lado, salivando de ódio.

De início, o jogador recebe um fuzil, uma pistola, e dependendo dos quatro personagens jogáveis é possível utilizar recursos extras. O game permite aprimoramentos da arma durante a batalha. Miras, carregadores e punho de cano ajudam a melhorar a eficiência da arma.

Em campo, o jogador não depende de kits médicos. Eles até existem, mas quando se está ferido, dá para se recuperar apenas saindo da linha de tiros. O jogador também pode ser reanimado. Mas poucos são os colegas que usam o desfibrilador, pois eles ficam vulneráveis. Mas fique atento, salvar um amigo gera pontos.

Os reinícios podem ser feitos em diferentes pontos em que o time tenha o controle. Também é possível iniciar dentro de um veículo, como helicóptero, blindado ou tanque. Escolher um ponto de reinício perto da zona quente reduz o tempo de deslocamento, mas também há o risco de brotar na tela e tomar um balaço na fuça.

Veículos

No novo “BF”, a história se passa num futuro próximo. Assim, há recursos e arsenal não muito diferente do que existe no mundo real. Há coisas futuristas como um cachorro robô e drones.

Mas antigos veículos estão disponíveis como blindados, tanques, helicópteros e jatos. Esses veículos dão muita liberdade ao jogador para fazer o que bem entender. O problema é que quando se pilota um helicóptero de combate, há o piloto, o artilheiro e os soldados a cargo das armas montadas. O mesmo vale para os blindados e tanques.

Assim, é preciso ter um senso de equipe, mas na maioria dos casos o piloto vai para onde o nariz aponta, os atiradores podem abandonar o veículo quando bem entenderem. Isso torna a máquina ineficaz. Por outro lado, quando os jogadores estão alinhados, os veículos são aniquiladores.

BATTLEFIELD 2042

Visual de Battlefield 2042

A franquia “Battlefield” sempre primou pela qualidade visual. Quem jogou “BF1” e “BF5” pode conferir a qualidade dos mapas. Em “Battlefield 2042”, os cenários estão incríveis. As estruturas são complexas, prédios elevados e muitas estruturas que servem de abrigos (e também com armadilhas).

Um ponto interessante é que se pode detonar com boa parte do cenário. As armas pesadas dos veículos detonam com paredes, abrindo caminho para as tropas aniquilarem seus inimigos.

BATTLEFIELD 2042

Como se trata de um Beta, ainda há pequenos bugs. Durante as partidas surgiram riscos na tela, e alguns atrasos, mas nada que tornasse o game injogável. As texturas são refinadas, mas ainda há falhas de sombras. Mas são caprichos que não damos a menor importância quando balas estão zunindo na sua orelha.

Palavra final

Mais uma vez a Dice mostra o porquê ela é a responsável pelo desenvolvimento do game. “Battlefield 2042” promete ser um excelente shooter online. E por ter uma abordagem contemporânea, conviverá pacificamente com “Vanguard”.

BATTLEFIELD 2042
O único senão são os preços dos games. O novo “BF” parte de R$ 298 e vai a até R$ 600. Já o concorrente da Activision varia de R$ 280 a R$ 440. Para levar os dois, o jogador terá que ter mais bala na agulha, do seu personagem no campo de batalha.


Compartilhe esse conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.