Pipoca e Joystick: O fiasco de Iron Man

GAMECOIN IRON MAN

Marcelo Iglesias

Adaptações do cinema para os games nem sempre funcionam e com Iron Man, não foi diferente. Certamente o título entrou para a listas dos jogos mais medíocres da Sega. Lançado junto com o longa-metragem estrelado por Robert Downey Junior, em 2008, o game é praticamente um spoiler do filme. Mas nem assim o game consegue ser capaz de reproduzir toda a ação do filme, que por sinal é uma das poucas adaptações dos quadrinhos para o cinema que ficou legal.

Com gráficos abaixo da média, Iron Man é feio, muito feio, e nos faz lembrar de jogos velhos e nada bonitos como Indiana Jones and the Infernal Machine, com cenários cheios de polígonos malfeitos, personagens de desenho mais quadriculado que o próprio herói,que já é assim por natureza. Nem mesmo games de mundo aberto dos anos 2000 como Grand Theft Auto Vice City ou Scarface, que economizam nos detalhes gráficos para possibilitar maior leveza de processamento, são tão toscos quanto Iron Man. A física do game também é estranha, pois oferece ao personagem movimentos condizentes a um sujeito que veste uma armadura sofisticada, mas ao mesmo tempo reproduz ações dos veículos e inimigos de forma bastante rudimentar e superficial.

O enredo segue o roteiro do filme, no qual Tony Stark, um inventor e industrial bilionário, é sequestrado e obrigado a desenvolver armas para um grupo terrorista. Porém, o herói, ao invés de criar armas, produz uma armadura e consegue fugir do cárcere. Depois disso decide proteger o mundo contra ameaças terroristas e aquela velha baboseira de sempre.

GAMECOIN IRON MAN 2

Os vídeos narram algumas passagens do longa (como a cena de Stark sendo perseguido por dois caças F-22) ambientando o jogador na trama e dando sentido para as missões. Estas não exigem muita concentração do jogador, pois em sua grande maioria se resumem em apenas matar inimigos e destruir tanques, blindados e helicópteros.

A jogabilidade de Iron Man é complicada, e cheia de comandos que deixam o jogador bastante confuso de início, mas com o passar do tempo, e se tiver paciência e determinação para zerar o game e honrar o dinheiro investido, é possível dominar os controles e lá na frente descobrir algumas funções. Alguns elementos são até divertidos, como o uso dos jatos para poder voar em alta velocidade, mas o controle do personagem é complicado, e pode atrapalhar mais do que ajudar. A lista de armamentos também é grande e o jogador conta com foguetes, raios, metralhadoras e uma série de recursos para aniquilar tudo o que vê pela frente e tornar o game mais fácil ainda, já que nem no modo difícil ele consegue ser desafiador.

Após jogar umas quatro missões, o jogador percebe que não verá muitas mudanças, a não ser pelos upgrades das armaduras, que podem ganhar novos acessórios. Só faltaram o Leão, o Espantalho e o Mico Voador.

[bws_related_posts]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.