Review – Jogamos a versão para iOS de “Tomb Raider” | Gamecoin

GAMECOIN - TOMB RAIDER IOS (2)

Gamecoin jogou a reedição do primeiro episódio da série “Tomb Raider”, que acaba de chegar aos dispositivos móveis da Apple (iPhone, iPod Touch e iPad). Mesmo sem trazer nenhuma novidade, sempre que jogamos o título ficamos surpresos com a genialidade dos produtores da Eidos em criar a personagem Lara Croft. Originalmente, o jogo chegou ao mercado em um momento de transição dos games 2D para os títulos 3D para consoles, tanto que estreou no PlayStation (PS One) e no Sega Saturn, para consolidar o potêncial dos consoles. O game também teve versões para MS-DOS e até para o portátil da N-Gage da Nokia.

Enquanto a maioria dos estúdios focavam seus projetos em jogos de combate, corridas, luta e esportes, os designers da Core Design criaram uma heroína gostosona de shortinho, camiseta e duas pistolas presas às coxas. Lara foi a reinvenção de Indiana Jones, mas com um apelo sensual e publicitário, que jamais teria sido alcançado com um personagem convencional. Rapidamente, a milionária arqueóloga britânica, viciada em adrenalina se tornou um ícone da cultura pop.

Musa na ponta dos dedos

A versão para iOS é basicamente o mesmo título, com a diferença de ter os comandos impressos na tela. Os gráficos, que há quase 20 anos eram impecáveis, não agradam mais. A movimentação da personagem também é terrível para quem é acostumado com os atuais controles analógicos dos joysticks. Não é nada intuitivo. Quando se pressiona as setas laterais a personagem gira em torno de si mesma ao invés de andar na direção pretendida. Demora aprender a controlá-la com maestria na telinha diminuta do iPhone. Melhor brincar no iPad, em que os botões não ocupam tanto espaço (foto abaixo).

GAMECOIN - TOMB RAIDER IOS

E como o título tem foco nas acrobacias, atravessar alguns obstáculos exige paciência e perseverança. As cenas de tiro também são complicadas, pois se já é difícil caminhar, fazer a mira é ainda pior. Mas apesar dessas pequenas chateações o título é legal. Os cenários são verdadeiros labirintos e instigam a exploração. Além disso, há charadas bem elaboradas. Para os veteranos é uma volta ao passado, quando a personagem surgiu como símbolo sexual dos nerds. Para os novatos é uma maneira de conhecer os primórdios dos games de Ação 3D.

Opinião Gamecoin

Bom, “Tomb Raider” teve seu momento alto há quase 20 anos. Mas ainda sim é um game legal, com cenários desafiantes e boa dose diversão depois que se aprende a dominar os comandos. Mesmo assim, não seria uma indicação se custasse caro. Mas os US$ 0,99 (R$ 2,40), é uma verdadeira ninharia que não pesa nada no bolso. Vale a experiência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.