Dia das Crianças – Melhores videogames para os baixinhos

Redação GameCoin – O Dia das Crianças está chegando, e grande parte da molecada quer ganhar um videogame ou um jogo novo de presente. Acontece que muitos pais, tios e parentes ficam receosos na hora de escolher um título ou aparelho, por não saber se é adequado ou não para os baixinhos. Mas não se preocupe. Vamos explicar o que cada modelo tem melhor para a criançada.

PS3

O PlayStation 3 é um veterano no mercado de games. Lançado em 2006, o console da Sony tem um imenso acervo de jogos e com preços bastante convidativos, o que faz dele uma boa opção. Para se ter uma ideia, há games que custam entre R$ 20 e R$ 250. Ou seja, é possível fazer uma coleção inicial gastando muito pouco.

Pesa contra o PS3 é que, por ser mais antigo, as produtoras praticamente não desenvolvem novas produções para ele. Por outro lado, seu catálogo conta com ótimas opções para público infantil, como os games da série LEGO, assim como Rayman e reedições antigos como Megaman, Castle of Ilusion e outros jogos de estética inocente e sem violência explícita. O legal é que na rede PSN é possível encontrar dezenas de games infantis antigos do PS2 e PS One por valores abaixo dos R$ 15, como Toy Story e Carros.

Outro ponto positivo é que seu HD de 500 GB comporta um grande volume de jogos, que não são tão pesados como nos consoles atuais. Daí, é possível fazer uma boa coleção para o baixinho e ainda poder desfrutar do leitor Blu-ray e aplicativos como Netflix, o que faz dele uma central de entretenimento bastante eficaz.

O Joystick Dualshock 3 é compacto e de boa pega até mesmo para as mãozinhas dos pequenos. Ele tem bateria interna e boa resistência a choques. Seu preço novo gira em torno de R$ 150. No entanto, o PS3 permite utilizar joysticks paralelos que custam em média R$ 40, mas precisam de cabo.

Preço médio: R$ 950 a R$ 1.200

PS4

Sony apresenta PS4 Pro e PS4 Slim no PlayStation Meeting

O PS4 chegou ao mercado no final de 2013 e conta com três versões: Original, Slim e Pro. Os dois primeiros contam com os mesmos recursos e o Pro é capaz de rodar jogos em resolução 4K.

Essas três versões podem causar dúvidas no consumidor, pois o Pro é bem mais caro por ser mais moderno e também por não ter fabricação local. No entanto, os demais custam entre R$ 1.200 e R$ 1.700, dependendo dos acessórios agregados.

Uma das vantagens do PS4 é seu acervo de jogos e com muitas opções para o publico infantil como LEGO Worlds, Unravel, Disney Afternoon Collection, Rayman Legends, dentre outros. Destaque para Crash Bandicoot Remastered, que fez enorme sucesso no primeiro PlayStation e ganhou reedição. Apesar de ter muitos games iguais ao do PS3, a vantagem está no maior poder de processamento e cronograma de produções para no mínimo 2021.

A partir deste mês, o PS4 recebeu atualização de seu sistema operacional que passa incluir controle parental. Daí é possível criar uma conta para os pequenos com restrições de conteúdos de acordo com a idade. É um recurso interessante não apenas para bloquear jogos com classificação etária elevada, mas também para aplicações como YouTube, Netflix e demais conteúdos disponíveis para o console.

O joystick do PS4 é o Dualshock 4. Trata-se de um controle moderno, com opção compartilhamento de conteúdos, tela sensível ao torque (quase sem utilidade). Ao contrário do PS3, que aceita controles paralelos, o PS4 só reconhece o seu joystick. E o preço médio dele é de R$ 200.

Preço médio: R$ 1.200 a R$ 2.300

Xbox 360

Lançado em 2005, o Xbox 360 se tornou um fenômeno de vendas no Brasil, não pela sua performance, mas por permitir destrava. Até hoje faz sucesso nas bancas de camelôs e shopping populares, onde é possível encontrar praticamente todos os títulos disponíveis. Outro ponto positivo do aparelho é seu sensor de movimento Kinect, que é uma boa pedida para não deixar os pequenos esparramados no sofá.

No entanto, encontrar um Xbox 360 ficou difícil. Ele foi descontinuado, inclusive no Brasil, mas ainda há varejistas que ainda contam com unidades em estoque. O problema é que ele ficou caro. Há dois anos era possível comprar um X360 por menos de R$ 700, hoje pode custar o dobro.

Por ser antigo, seu catálogo de jogos também é bastante amplo, e além dos jogos de movimento como Dance Central, há também boas opções com preços acessíveis como jogos LEGO.

Um senão do Xbox 360 é seu joystick. O controle demanda cuidado por ser frágil pouco resistente a quedas. Além disso precisa de pilhas. O problema é que a Microsoft não permite uso de controles paralelos e cada unidade original custa em média R$ 150. Outra observação é em relação ao leitor de disco, que não reconhece Blu-ray, apenas DVD ou HD DVD.

Preço médio: R$ 1.000 a R$ 1.500.

Xbox One

O Xbox One também chegou em 2013. Assim como o PS4, ele conta com leitor Blu-ray, aplicativos e opções de HD de 500 e 1 TB de espaço. O X1 tem diversas vantagens como o serviço EA Acess. É uma parceria com a Electronic Arts, que libera diversos jogos gratuitamente mediante a uma assinatura anual de R$ 60.

Outro recurso legal do Xbox One é seu sistema de retrocompatibilidade. O que é isso? Trata-se de um emulador que permite rodar jogos do Xbox 360 no X1. Ele utiliza um software para emular o console antigo e reconhecer o disco. Para quem já tinha um X360 e quer migrar para o Xbox One, ele poderá aproveitar boa parte dos jogos, pois nem todos os títulos são compatíveis. Ele ainda contará como Xbox Game Pass, que é um serviço de assinatura que permite acesso a diversos jogos publicados para o aparelho, com preço mensal na faixa de R$ 30.

O momento tem sido bom para comprar um Xbox One. Isso porque no ano passado a Microsoft lançou o Xbox One S, menor e capaz de reproduzir filmes em 4K e nas próximas semanas lançará o Xbox One X. O chamado Xbox Scorpio é o console mais poderoso já construído, com capacidade de processamento e resolução nunca obtidos.

Mas o mais legal é que os jogos produzidos rodam em todos os aparelhos, o que muda mesmo é que no X1X, há um conteúdo extra para elevar a qualidade gráfica.No entanto, as duas versões jogaram os preços do Xbox One para baixo, sendo possível encontrar o aparelho a partir de R$ 1.100.

O Xbox One tem praticamente a mesma lista de jogos infantis que o PS4, mas tem a exclusividade do excelente Cuphead, que apesar de ser um game de tiro, tem design de desenho animado e o jogador controla dois bonequinhos com cabeça de xícaras que disparam gotas de leite.

Preço médio: R$ 1.100 a R$ 2.400

Switch

O novo console da Nintendo chegou ao mercado internacional no primeiro trimestre. Seu grande trunfo é ser um híbrido entre console de mesa e portátil. Isto porque o aparelho é uma espécie de tablet que pode ser encaixado numa base e ligado à teve, ou ter os pedaços do joystick acoplados em suas laterais fazendo dele um portátil.

O Switch não é o videogame um poderoso em termos de desempenho gráfico e processamento, quando comparado aos seus rivais. Afinal ele tem componentes miniaturizados para caber no mesmo módulo que a tela, leitor de cartão, antena e demais apetrechos.

Sem representação no Brasil, a Nintendo não oferece o console por aqui. No entanto, é fácil de encontrá-lo tanto no varejo físico, quanto no digital. Seus preços são caros, e giram em torno de R$ 2.500

Além disso, a biblioteca de jogos ainda é muito pequena e o pior. Os games vêm num cartão parecido com aqueles de máquinas fotográficas e são fáceis de se perder.

Preço médio: R$ 2.500 a R$ 3.500

Consoles Retrôs

Apesar de agradar mais aos pais que aos baixinhos, o interesse por aparelhos antigos e reedições têm crescido entre os pequenos. No Brasil há opções com preços que vão de R$ 200 a R$ 450. Mas edições importadas podem custar mais de R$ 2 mil.

Master System

Eis o campeão de longevidade. O Master System chegou ao mercado em 1988 pela Tectoy, sob licença da Sega. Até hoje o videogame está na ativa, mas com carcaça atualizada e mais de 100 jogos na memória.

O Master System tem gráficos rudimentares e conexão Áudio e Vídeo. Por outro lado é o mais barato do mercado e pode ser uma boa alternativa para quem tem crianças pequenas, uma vez que há jogos simples e sem objetivos complexos.

Na lista há clássicos como Alex Kidd, Sonic, Fantasy Zone, dentre outros jogos que fizeram sucesso há três décadas.

Preço médio: R$ 200

Mega Drive

Tectoy anuncia relançamento do Mega Drive e abre pré-venda. As entregas só começaram em junho de 2017

Outro vovô que foi desenterrado, o Mega Drive ganhou uma reedição de acordo com o aparelho original de 1989. Também produzido pela Tectoy, o console conta com 22 jogos gravados num cartão SD (como os de máquinas fotográficas). No entanto, ele ainda pode receber a maioria dos cartuchos.

O Mega Drive segue como há 28 anos, com entrada do tipo Audio e Vídeo e gráficos com resolução 320×224, que corresponde à metade da qualidade HD. Daí, é melhor ligá-lo numa TV de tubo ou em aparelhos de tela pequena de até 26 polegadas.

Preço médio: R$ 450

Atari Flashback

Também fabricado pela Tectoy, o lendário Atari 2600 ganhou uma edição miniaturizada em com cerca de 100 jogos inclusos. No entanto, o bisavô dos videogames não é o mais aconselhável para os pequenos. E a razão é simples: seu visual e ultrapassado demais para a molecada de hoje. É mais legal para presentear a si mesmo ou os pais, que propriamente os filhos.

Preço Médio: R$ 380

Super Nintendo Classic Edition

Recém lançado nos Estados Unidos e com produção esgotada, a versão miniaturizada do Super NES se tornou objeto de desejo dos colecionadores. O aparelhinho conta com 20 jogos, com clássicos como Super Mario World, Megaman X e até mesmo o inédito Star Fox 2.

O problema é que a Nintendo não opera mais no Brasil, e os importadores não têm o menor pudor de elevar seu valor original que gira em torno dos R$ 240 para mais de R$ 1.100. É muito dinheiro num aparelho que não permite a inclusão de novos jogos e costa o mesmo que um console atual.

NES Classic Edition

Ele foi o responsável pela invasão retrô que culminou no Mega Drive, Atari e Super Nintendo reencarnados. A Nintendo anunciou o aparelhinho no ano passado e suas vendas se esgotaram rapidamente. Com 30 jogos inclusos, ele também não permite a inclusão de novos títulos.

Item de colecionar, ele chegou no Brasil no final do ano ao preço médio de R$ 800, mas hoje varia de R$ 1.200 a R$ 2.300 dependendo do vendedor. Seu filho, sobrinho, neto ou afilhado nem sabe que ele existiu um dia!

Leia Também

 

PUBG chega ao Xbox One, Predador em Wildlands, The Walking Dead e 30 anos Street Fighter

Redação GameCoin - Depois de muita expectativa PlayerUnknow Battlegrounds, ou PUBG, ...

Learn more