Três medalhões para as férias de verão

Marcelo Iglesias

Fim de ano é a época de grandes lançamentos da indústria de games. Com as festividades natalinas chegando, o setor aposta em lançamentos para rechear o pé da árvore de Natal. Entre as novidades estão três novos títulos de grandes franquias como “Need For Speed”, “Rise of Tomb Raider” e “Call of Duty: Black Ops III”. Mas qual deles realmente merece que os gamers dediquem alguma atenção e dinheiro?

Need For Speed

A mais nova edição do game de corridas da Electronic Arts tenta resgatar o ponto alto da série, na primeira metade dos anos 2000, quando a EA publicou os episódios “Underground” e “Underground 2”, com uma pitada de “Most Wanted”. O vigésimo segundo título acabou de chegar apostando novamente em corridas de rua, personalização de carros, perseguições policiais e antigos ingredientes que têm ditado as regras há um bom tempo.

Ao contrário de títulos como “Project Cars”, que busca uma simulação realista, o novo NFS é um legítimo “arcade”, em que não é preciso muito tempo para dominar os controles. Nesse game, o jogador leva a vida de piloto de rua, no melhor estilo Dominic Toretto. Nada que quem acompanha a série já não tenha visto nos títulos anteriores.

Graficamente o game oferece detalhamento incrível dos carros, assim como efeitos de luminosidade, fumaça, chuva e por aí vai. O restante do visual apenas compõe o ambiente. A lista de automóveis conta com modelos como Porsche 911, BMW M3, assim como o novíssimo M2 Coupé, além de figurinhas conhecidas como Nissan Skyline GT-R, Toyota GT86 e demais carangas populares na franquia. Vale a pena para quem gosta de um game de corridas sem muitas pretensões, mas para quem busca um simulador, é melhor pensar em outra opções. Disponível para PlayStation 4, PC e Xbox One.

Rise of Tomb Raider

O segundo episódio da nova saga de Lara Croft, sob a batuta da Square Enix, já está a venda e dá sequencia não apenas nos fatos primórdios da heroína gostosona, mas também no nível elevado de qualidade como no episódio anterior. O ponto forte do game está nos cenários muito bem elaborados e aquela narrativa com ares de Indiana Jones.

“Rise of Tomb Raider” é um legítimo game de aventura com objetivos bem definidos, o que pode parecer fraco diante da tendência de mesclar, ação, tiro e exploração em mundo aberto como “Far Cry” e similares. Mas, apesar de linear, o game conta com inúmeros itens escondidos, que elevam o ar de exploração das fases.

Se visualmente o game agrada, a jogabilidade também não fica para trás. Durante a campanha, Lara precisa evoluir seus dotes acrobáticos e marciais, o que torna a aventura mais interessante. Um fator interessante de “Rise of Tomb Raider” é que o jogo tem versão para o veterano Xbox 360, além de Xbox One, PS4 e PC.

Call of Duty: Black Ops III

Outro clássico dos games que acaba de chegar às prateleiras é “Call of Duty: Black Ops III”. O tradicional game de novembro da Actvision avança ainda mais no tempo e leva o jogador para um caótico 2065. Com uma fórmula gasta, comandos simplórios e uma campanha solo ridícula, seu ponto forte é as salas de partida em rede.

Graficamente o game é bonito, mas o excesso de tecnologia o tornou em graça se comparado aos demais jogos de tiro que se passam no período contemporâneo e bobo perto de tramas futuristas como “Destiny”. Sinceramente, “CoD” já deu o que tinha que dar. Só para quem gosta mesmo! Disponível para PS4, PC e Xbox One.

[bws_related_posts]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.