Oldies – Castlevania: Symphony of the Night completa 20 anos

Marcelo Iglesias | Redação GameCoin – Não parece, mas Castlevania: Symphony of the Night acabou de completar 20 anos. Pois é um dos melhores games da geração PS1 e uma das melhores produções da história da Konami é um game que até hoje é referência em jogabilidade, enredo e estética.

Publicado em 20 de março de 1997, num momento em que os estúdios estavam tendo orgasmos múltiplos com os resultados de games com visual 3D e gráficos vetorizados para seus consoles 32 e 64 bits, o time liderado por Toru Hagihara e Koji Igarashia decidiu que ainda não era hora de levar a franquia para uma revolução visual e optou por manter a clássica visão 2D sem danos à jogabilidade.

Numa época em que até Super Mario já era visto em polígonos, Myst encantava com seu surrealismo e Resident Evil arrancava arrepios com sua estética sombria, Castlevania: Symphony of the Night não chamava muita atenção à primeira vista.

Pior, o título chegou ao mercado menos de dois meses após o lançamento de nada menos que Final Fantasy VII, que trazia belos gráficos e personagens vetorizados com uma movimentação bem mais “natural” que os bonequinhos desenhados em pixel art. Além de ser considerado como um dos melhores RPG’s da história. Com o perdão do trocadilho, o vampiro teria uma carne de pescoço pela frente.

Experiência de jogo

Mas como diz o ditado: “Quem só enxerga gráfico não percebe a campanha!” (acabei de inventar isso!), o game se mostrava extremamente complexo. O novo Castlevania era um Action RPG irrepreensível. No game o jogador tinha um gigantesco acervo de armas, armaduras, magias, acessórios, dentre outras traquitanas que podiam ser empregadas ao protagonista Alucard, o meio vampiro filho de Drácula com uma mortal.

Ao contrário dos títulos anteriores em que o progresso de campanha era linear no padrão Metroidvania (sala por sala), Castlevania: Symphony of the Night permitia total liberdade ao jogador em perambular pelas salas desbloqueadas do gigantesco castelo.

A ideia dos desenvolvedores era elevar ao máximo a campanha ao fazer com que elementos coletados em determinado ponto fosse utilizado em outro extremo do mapa e assim por diante. Tudo isso fez com o game fosse gigantesco e demandasse dezenas de horas para se chegar aos créditos.

Esse modelo de liberdade de ir e vir, exigia a aplicação de pontos de carregamento das dependências do castelo, uma vez que não havia capacidade de processamento no PS One e nem memória temporária suficiente para deixar todas as salas “abertas” ao mesmo tempo. Um detalhe interessante é que o episódio Castlevania: Lords of Shadow – Mirror Fate HD (PSP e PS3) segue o mesmo modelo de jogabilidade de Symphony of the Night, mas com gráficos no padrão 2,5D.

Enredo de Symphony of the Night

Castlevania: Symphony of the Night narra as desventuras de Alucard. Cronologicamente o game se passa após o episódio Rondo of Blood, publicado originalmente em 1993, quando Richter Belmont derrota o vampirão. A missão de Alucard é encontrar Richter que estava aprisionado no castelo e controlado por um dos lacaios de Drácula e também destruir a fortificação.

Como todo RPG que se preze, o game oferece uma grande quantidade de diálogos e informações que vão tecendo a trama em torno do filho humanista de Drácula em sua odisseia para livrar o mundo das trevas. Todos os elementos dos games anteriores, com magias e armas secundárias foram mantidos. Além disso, o personagem progride durante a campanha, elevando seus poderes e habilidades para dar conta de enfrentar inimigos que também se tornam mais desafiadores.

Castlevania: Symphony of the Night foi e ainda é um game inebriante, que levou muita gente a rodar cópias piratas em emuladores de PS One para computadores. Atualmente é possível adquirir uma versão digital do game (PSOne Classsics) publicada para PS3, PSP e PS Vita, disponível na PSN Store ao preço de R$ 21. Uma verdadeira ninharia por um título que pode ser considerado como o melhor game de toda a franquia e que facilmente encabeçaria uma lista de melhores jogos de todos os tempos.

Mini ficha GameCoin:
Castlevania: Symphony of the Night

Estilo: Action RPG 2D
Estúdio: Konami
Distribuidora: Konami
Modo On-line: Não
Idioma: Áudio, legendas e menus em inglês
Disponível: PS One, PS3 e PSP
Preço: R$ 21

E quanto vale o show? 5 moedinhas (Excelente)
Enredo:
 5
Gráficos: 4
Jogabilidade: 5
Desafio: 5
Custo/Benefício: 5

Tabela GameCoin de classificação
5 moedinhas:
Excelente
4 moedinhas: Muito bom
3 moedinhas: Bom
2 moedinhas: Ruim

Leia Também

Os comentários estão fechados.